Anelídeos

Postado por Lucas domingo, 3 de junho de 2012 0 comentários

Anelídeos (annelida - do latim annelus, pequeno anel + ida, sufixo plural) são vermes
segmentados com o corpo formado por "anéis" pertencentes ao filo Annelida como as
minhocas, poliquetas e sanguessugas.

Existem mais de 15.000 espécies destes animais em praticamente todos os ecossistemas,
terrestres, marinhos e de água doce. Encontram-se anelídeos com tamanhos de menos
de um milímetro até mais de 3 metros.

A característica mais peculiar do filo é a metametria, ou seja, a divisão do corpo em 
partes similares, ou segmentos, que estão dispostos em uma série linear ao longo
antero-posterior.

Os anelídeos são animais com corpo alongado, com simetria lateral, segmentado, triblásticos (possuem endoderme, ectoderme e mesoderme), protostómios (a boca foi desenvolvida
primeiro que o ânus) e celomados, ou seja, com a cavidade do corpo preenchida de
um fluido, onde o intestino e os outros órgãos se encontram suspensos.

Sistema Digestório:
O sistema digestório dos anelídeos é completo, com a boca situada no primeiro segmento
corporal e o ânus localizado no último segmento. A digestão é extracelular, o tubo
digestivo é bastante especializado, devido à variedade das dietas.

Muitas espécies são predadoras, como, por exemplo, os poliquetos carnívoros que
possuem mandíbulas para a captura de alimento; outras são detritívoras; as minhocas
possuem cecos intestinais e tifossole que aumenta a absorção do alimento; outras
alimentam-se por filtração, outras ainda ingerem sedimentos, dos quais o intestino tem de
separar a parte nutritiva; finalmente, as sanguessugas alimentam-se de sangue de outros
animais, por sucção.

Sistema Circulatório:
O sistema circulatório dos anelídeos é fechado, formado por vasos sanguíneos interligados,
composto por um vaso sanguíneo dorsal que leva o "sangue" no sentido da posterior e
outro ventral, que o traz na direcção oposta; em cada segmento, existe um par de vasos
sanguíneos laterais, conectando os vasos longitudinais dorsal e ventral.

Sistema Nervoso:
O sistema nervoso dos anelídeos é formado por um par de gânglios cerebrais, que está
localizado dorsalmente sobre a faringe e por dois cordões nervosos ventrais , com um par
de gânglios por metâmero.Várias espécies marinhas de anelídeo possuem órgãos sensoriais
bem desenvolvidos, como, por exemplo, tentáculos , olhos e papilas sensoriais.

Sistema Respiratório:
As sanguessugas e as minhocas não apresentam órgãos respiratórios especializados; as
trocas gasosas com o ambiente ocorrem através de toda a epiderme (respiração cutânea).

Os poliquetos também respiram pela superfície do corpo, podendo ainda ter brânquias.
Nas espécies que formam tubos, as brânquias concentram-se na região anterior do corpo,
projetando-se como um “espanador” para fora do tubo. Em outras espécies as brânquias
são filamentos finos e ligados às laterais de cada metâmero.

Reprodução:
A forma de reprodução dos anelídeos varia de espécie para espécie, podendo ser tanto
assexuada como sexuada. Um exemplo, são as minhocas que embora sejam animais
hermafroditas, pode ou não ser necessário duas minhocas para a reprodução. Elas se
unem de forma a ficarem os poros masculinos de uma encostados aos receptáculos
sêmen|seminais de outra, possibilitando, assim, a fecundação dos óvulos pelos
espermatozoides.

Caso a reprodução seja assexuada, os óvulos e os espermatozoides da própria minhoca
são liberados e agregados ao muco liberado pelo clitelo. O indivíduo formado é geneticamente
igual ao seu progenitor.

Adaptado de Wikipédia.

0 comentários:

Postar um comentário