Escurecimento Global

Postado por Lucas segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012 0 comentários

O que é?
Escurecimento global é a designação dada à redução da quantidade de radiação direta
global na superfície terrestre, observada ao longo de várias décadas após o início de
medições sistemáticas na década de 1950.

Qual a causa?
Pensa-se que tenha sido causado por um aumento da quantidade de aerossóis atmosféricos,
como o carbono negro, devido à ação do Homem.

Apesar do carbono negro, a maior parte do qual é fuligem, constituir uma fração
extremamente pequena da poluição do ar ao nível do solo, tem um efeito significativo
no aquecimento da atmosfera em altitudes superiores a 2 000 m. Além disso, escurece a
superfície dos oceanos ao absorver radição solar.

Como funciona?
Os aerossóis e outros particulados absorvem a energia solar e refletem a luz do sol de volta
para o espaço. Como assim? Bom, com o aumento da poluição que acarreta a produção de
maiores quantidades de particulados que é o que dá origem à formação de nuvens com
um maior número de pequenas gotículas (isto é, a mesma quantidade de água 
encontra-se dispersa num maior número de gotículas), as gotículas menores tornam as nuvens mais refletoras, aumentando assim a quantidade de luz solar
que é refletida de volta para o espaço e 
diminuindo 
aquela que atinge a superfície terrestre.

Este efeito variava com a localização, mas sabe-se que a nível mundial a redução ocorrida
foi da ordem dos 4% ao longo das três décadas entre 1960 e 1990. Esta tendência
inverteu-se na década de 1990. O escurecimento global interferiu com o ciclo hidrológico
por via da redução da evaporação e pode ter estado na origem de secas ocorridas em várias
regiões. Por outro lado, o escurecimento global cria um efeito de arrefecimento que 
poderá ter mascarado parcialmente os efeitos dos gases do efeito estufa no 
aquecimento global.


Possível uso para mitigar o aquecimento global:
Antes de começar a explicação, gostaria de deixar bem claro, que esse fenômeno não é bom.
Então vamos lá:
Alguns cientistas sugeriram o uso de aerossóis como medida de emergência para a redução
dos efeitos do aquecimento global. Em 1974, foi sugerido que se o aquecimento global se
tornasse um problema, poderíamos proceder ao arrefecimento do planeta através da
combustão de enxofre na estratosfera, o que criaria uma névoa seca.

Segundo o especialista, um aumento do albedo planetário de apenas 0.5% é suficiente
para reduzir em 50% o efeito da duplicação da concentração de CO2.
No entanto, ainda teríamos muitos problemas para enfrentar, como por exemplo:
1. O uso de sulfatos causa problemas ambientais como a chuva ácida,
2. O uso de carbono negro causa problemas à saúde humana,
3. O escurecimento causa problemas ecológicos como alterações nos padrões
de evaporação e precipitação,
4. Secas e/ou aumentos da precipitação colocam problemas à agricultura, que por
sua vez causa problemas no abastecimento do mercado,
5. Os aerossóis têm um tempo muito curto de residência na atmosfera.

"A ideia segundo a qual deveríamos aumentar as emissões de aerossóis para contrariar o
aquecimento global tem sido descrita como um pacto com o diabo porque implicaria
uma quantidade crescente de emissões para conseguir acompanhar os gases de efeito
estufa acumulados na atmosfera, com custos financeiros e sanitários crescentes."

Glossário:

1. Carbono Negro
Carbono negro é uma forma impura de carbono produzida durante a combustão
incompleta de combustíveis fósseis, madeira (formando fuligem) ou de biomassa.
Existe em aerossóis, sedimentos e solos.

2. Arrefecimento
Significa controlar a temperatura.

3. Mitigar
Significa: abrandar, amansar, diminuir; tornar menos penoso.

4. Albedo
Albedo é uma medida relativa da quantidade de luz refletida, o que ocorre sobre
superfícies de maneira direta ou difusa. É portanto uma medida da reflectividade da
superfície de um corpo. A palavra deriva do latim albedus (="esbranquiçado"),
a partir de albus (="branco").

5. Difuso
Significa: derramado; disseminado; generalizado.

Adaptado de Wikipédia e Yahoo! Respostas

0 comentários:

Postar um comentário